Meet the 1st African-American crew member on the space station


During her six-month space mission, the aerospace engineer from Syracuse, New York, will conduct research and perform experiments that will build toward NASA’s journey to Mars.

Epps said she is looking forward to working in zero gravity: “Once you take [gravity] away, you can see the real nature of things,” she said. She said that scientists have already learned about genetics and cell structure from experiments in zero-gravity.

It will be her first spaceflight.

Epps never imagined going to space. But when she was 9 years old, her older brother glanced at her report card. “You can be an aerospace engineer, a doctor, maybe even an astronaut — they’ve selected women,” he told her. NASA had just announced Sally Ride would be America’s first woman in space.

Epps laughed and said she thought it would be impractical. “But I can definitely become an aerospace engineer,” she said. That she did, completing her doctorate degree at the University of Maryland in 2000. After a stint as a researcher at Ford Motor Company, and work with the government, Epps felt she had what it takes to go to space.

Out of nearly 3,500 applicants, Epps was selected as one of 14 candidates in NASA’s 2009 class of astronauts.

Mentors

Epps’ arrival at the International Space Station will build on a legacy of black women astronauts. In 1992, Mae Jemison became the first African-American woman in space, flying a mission on the space shuttle Endeavour. Joan Higginbotham and Stephanie Wilson flew missions to help construct the International Space Station. A new film, Hidden Figures, explores NASA’s pioneering African-American mathematicians, who helped the space agency achieve some of its greatest milestones.

Before her 2018 flight, Epps will train continuously. She has already completed training in spacewalks, robotics, jet flight, geology and Russian language.

She said she hopes to help young people discover their potential in science and mathematics like she did.

“Anything that you don’t know is going to be hard at first,” she said. “But if you stay the course and put the time and effort in, it will become seamless eventually.”

Tradução:

Conheça a primeira tripulante afro-americana na estação espacial

25 de janeiro de 2017

Jeanette Epps embarcará na Estação Espacial Internacional em maio de 2018 como a primeira tripulante afro-americana.

Durante sua missão espacial de seis meses, a engenheira aeroespacial de Syracuse, Nova York, fará pesquisa e realizará experimentos que contribuirão para a jornada a Marte da Nasa.

Jeanette não vê a hora de trabalhar em gravidade zero: “Uma vez sem [a gravidade], pode-se ver a natureza real* das coisas”, afirmou. Ela disse que os cientistas já aprenderam sobre genética e estrutura das células com experimentos em gravidade zero.

Será seu primeiro voo espacial.

Jeanette nunca imaginou que faria uma viagem ao espaço. Mas aos 9 anos de idade, seu irmão mais velho olhou seu boletim de notas. “Você pode ser engenheira aeroespacial, médica, até mesmo astronauta — eles selecionaram mulheres”, disse ele. Nasa tinha acabado de anunciar que Sally Ride* seria a primeira mulher dos Estados Unidos no espaço.

Jeanette riu e disse que pensava que seria impraticável. “Mas eu definitivamente posso me tornar engenheira aeroespacial”, garantiu. E o fez. Concluiu o doutorado na Universidade de Maryland em 2000. Depois de uma temporada como pesquisadora na Ford Motor Company, e um período no governo americano, Jeanette sentiu que tinha o que é preciso para uma jornada ao espaço.

Das cerca de 3.500 pessoas que se inscreveram, Jeanette foi selecionada como um dos 14 candidatos da turma de astronautas da Nasa de 2009.

Mentores

A chegada de Jeanette à Estação Espacial Internacional dará continuidade a um legado de mulheres astronautas negras. Em 1992, Mae Jemison se tornou a primeira mulher afro-americana no espaço, voando uma missão no ônibus espacial Endeavour. Joan Higginbotham e Stephanie Wilson voaram missões com o objetivo de ajudar a construir a Estação Espacial Internacional. Um novo filme, “Estrelas Além do Tempo” (Hidden Figures, no original), explora as matemáticas pioneiras afro-americanas da Nasa, que ajudaram a agência especial a alcançar alguns de seus maiores marcos.

Antes de seu voo de 2008, Jeanette fará um treinamento contínuo. Ela já completou um treinamento em passeios espaciais, robótica, voo a jato, geologia e idioma russo.

Jeanette disse que espera ajudar os jovens a descobrir seu potencial em ciência e matemática, assim como aconteceu com ela.

“Qualquer coisa que você não saiba vai ser difícil no início”, disse ela**. “Mas se você perseverar e despender tempo e esforço, em última instância, isso se tornará algo perfeitamente consistente.”

Link: https://share.america.gov/meet-first-african-american-on-space-station/

Deixe seu comentário?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *